SNCT recebe grande público no primeiro dia de atividades científicas

A ‘Cidade da Ciência’, em frente à Praça Maria Aragão, recebeu, nesta terça-feira (20), um grande número de pessoas, em sua maioria estudantes, interessados em conhecer o que está sendo produzido na área de ciência, tecnologia e inovação.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Maranhão (SNCT/MA) aberta, na noite da última segunda-feira (19), pelo governador Flávio Dino e pelo secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré, se estende até o dia 25, com uma programação que inclui palestras, minicursos, oficinas, exposições, trabalhos científicos, apresentações de pôsteres, planetário, sessões de cinema e apresentações culturais.

O secretário Bira do Pindaré acompanhou deste o início da manhã as atividades nos espaços, conversou com visitantes, expositores e palestrantes e falou sobre a importância do evento. “Este ano a Semana de Ciência e Tecnologia tem como tema ‘Luz, Ciência e Vida’, mas as atividades permeiam por todos os temas e todos os pesquisadores, estudantes, escolas, universidades têm oportunidade de apresentar suas proposições. Esse é um momento de encontro, onde as coisas acontecem ao mesmo tempo, exposições, debates, apresentações de pôsteres, de filmes e culturais. Este é o sentido da Semana: integração e popularização da ciência e tecnologia”, destacou o secretário.

Para a aluna Sawny Slainy Costa, de 9 anos, estudante do 4º ano da U.I Professor Carlos Cunha, a visita a feira foi um momento de descobertas. “Aqui tem muitas coisas para a gente aprender”, disse enquanto acompanhava a apresentação dos acadêmicos do curso de Física da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Gabriel Penha e Marcos Antônio Silva e Silva, que levaram para a semana, respectivamente, um Dilatrômetro que mostra o princípio de dilatação linear em corpos e um barco a vapor construído a partir de materiais alternativos.

Domilike Duarte Cruz, também de 9 anos, contou o que chamou mais atenção na “Cidade da Ciência”. “Gostei muito das cobras e insetos que estão expostos aqui. A gente aprende mais sobre esses bichos de uma maneira divertida. É muito bom sair da sala de aula e ter acesso a tantas informações”, contou.

As amigas Flávia Neves e Tainara Rodrigues, estudantes do curso de Enfermagem da Escola Ana Nery, contaram que mesmo chegando cedo ao evento não deu para ver tudo que está sendo mostrado na Semana. “A gente assistiu apresentação do planetário e acompanhamos alguns trabalhos, mas ainda vamos vir outro dia para conhecer mais coisas que estão sendo apresentadas na semana”, contou Flávia Neves. “Aqui é uma viagem ao conhecimento em todas as áreas. Muito legal”, completou Tainara.

Palestra e Mostra Solidária
Na manhã desta terça-feira (20), a professora Ana Nelo, graduada pela Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em Contabilidade com doutorado pela Universidade de São Paulo (USP) em Engenharia de Produção, proferiu palestra com o tema “Quando será que o Brasil vai gerar valor agregado às suas matérias primas para promover o desenvolvimento sustentável? Ao dar resposta à pergunta a professora destacou que isso só acontecerá quando se tiver uma consciência de educação e tecnologias. “Temos matéria prima abundante no chão, mas não geramos nem o suco de manga. Então tem que ter uma conscientização e promover a sustentação no indivíduo, pois sem isso não teremos sustentabilidade coletiva”, destacou a professora em sua palestra no auditório Ciência.

Foto da feira nacional de ciência e tecnologia

Quase 1.700 atividades estão inscritas na semana que acontece não só em São Luís, mas também no interior do Estado. Foto: Fellipe Neiva/Secti

“O Maranhão é um estado rico em matérias primas e pobre em tecnologias, necessitamos desenvolver mecanismos para que nossas tecnologias sejam desenvolvidas aqui, enquanto exportarmos matérias primas vamos gerar bons empregos no exterior e péssimos empregos locais está análise é válida para o nível nacional”, enfatizou Ana Nelo ao falar da importância da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia nesse sentido.

Quase 1.700 atividades estão inscritas na semana que acontece não só em São Luís, mas também no interior do Estado. Na “Cidade da Ciência” foram montados seis auditórios, 86 stands, planetário, cinema e tendas de Extensão Tecnológica, Iniciação Científica, Tecnologias Sociais, Inovação e Invenção e Tecnologia Assistivas. Nos espaços estão sendo apresentadas atividades de instituições parceiras como Vale que é parceira da Secti no CredCiência que garante a professores da rede pública crédito de R$ 100 para compra de livro em livrarias instaladas no espaço da Semana. Ao todo serão beneficiados mil professores.

Fonte: Sítio Eletrônico do Governo do Estado do Maranhão ( http://www.ma.gov.br/snct-recebe-grande-publico-no-primeiro-dia-de-atividades-cientificas/ )